Licenciatura em Contabilidade e Auditoria

Objectivo Geral

O curso de licenciatura em contabilidade e auditoria tem como objectivo geral a formação de contabilistas auditores com elevado grau de qualificação, preparados para desenvolverem as suas funções nas áreas respectivas do seu saber e que se sintam preparados e confortáveis para compreenderem as questões científicas, técnicas, sociais e políticas relacionadas com a contabilidade e com a auditoria de modo a contribuírem para a promoção do desenvolvimento económico e social do país.

Objectivos Específicos

Constituem objectivos específicos do curso de contabilidade e auditoria, os seguintes:

  • Formar profissionais que venham a assumir responsabilidades, com autonomia, nas áreas de Contabilidade, Auditoria e Gestão Fiscal em empresas privadas e entidades públicas e não-governamentais;
  • Formar graduados com qualificação e preparados para a concepção, implementação e avaliação dos sistemas de organização contabilística e financeira;
  • Permitir que os graduados desenvolvam competências que vão de encontro as necessidades do mercado de trabalho, como sejam: a autonomia e a iniciativa; as capacidades de análise e de síntese; a capacidade de trabalhar em grupo; a preocupação com o rigor e a qualidade; a capacidade para trabalhar informação; a habilidade para resolver problemas e adaptar-se a novas situações;
  • Dotar os graduados de capacidade para planificação e execução da auditoria das demonstrações financeiras das organizações e emissão do relatório com base nos procedimentos gerais e nas Normas Internacionais de Auditoria;
  • Incentivar a investigação científica, tecnológica e cultural;
  • Proporcionar uma formação que permita desenvolver no formando a visão de empreendedorismo;
  • Permitir que os estudantes desta licenciatura possam no futuro tirar partido da diversidade de áreas disciplinares que são ensinadas e investigadas no nosso Instituto. Se assim o desejarem, podem frequentar cadeiras de um conjunto alargado de outros domínios (Economia Agrária, Gestão de Empresas e Finanças Públicas).

Perfil do Graduado

O licenciado é preparado para compreender as questões científicas, económicas, administrativas, sociais e políticas relacionadas com a conjuntura económica e financeira atual. Na sua formação teórica e prática, há ênfase em questões relativas a Normalização contabilística, Normas internacionais de Contabilidade e de Auditoria, desenvolvimento económico e gestão financeira.

Perfil Ocupacional

O graduado em Contabilidade e Auditoria deve desenvolver as seguintes atividades:

  • Assessoria tributária, contabilística e financeira;
  • Conceção, implementação e avaliação dos sistemas de organização contabilística e financeira e definição das políticas contabilísticas empresariais/públicas;
  • Organização e/ou supervisão dos serviços de contabilidade e Auditoria;
  • Elaboração e controle de orçamentos, definição e monitorização dos indicadores de controlo de desempenho empresarial;
  • Definição dos métodos e processos internos de consolidação de contas e controle de implementação à luz das normas nacionais e internacionais de contabilidade;
  • Preparação e análise das demonstrações financeiras das empresas e grupos de empresas orientadas para diferentes entidades;
  • Conceção, implementação e avaliação dos sistemas de controlo interno;
  • Recrutamento, formação, gestão e avaliação dos sistemas de equipas de trabalho;
  • Elaboração, análise e avaliação de estudos de viabilidade económica de projectos de investimentos;
  • Concepção e execução de programas de auditoria interna e externa de acordo com as normas internacionais de auditoria, assim como preparação e apresentação dos respectivos relatórios;
  • Realização de trabalhos de docência e pesquisa nas áreas de Contabilidade e Auditoria.

 Perfil Profissional

Um dos objectivos primordiais deste curso é garantir a colocação dos graduados no mercado de trabalho através da formação que permite dota-los com competências técnicas nas áreas de Contabilidade e Auditoria, esperando-se que para além destes criarem o autoemprego, possam ser absorvidos preferencialmente pelos (as):

  • Instituições Financeiras – Operando em várias áreas;
  • Pequenas e Medias Empresas (PME) – Contabilistas, Gestores Financeiros e Controllers;
  • Empresas de Informática - Especialistas de Sistemas para a área Financeira;
  • Sector Imobiliário - Especialistas em Gestão e Financiamento de Ativos Imobiliários;
  • Administração Fiscal - Técnicos de Supervisão e Inspeção;
  • Empresas de Consultoria e Auditoria e outras - Auditor Interno e Externo
  • Ministérios;
  • Autarquias Locais (Municípios);
  • Agências de Desenvolvimento Regional;
  • Serviços de Planeamento, Institutos Públicos nas áreas da Economia, da Estatística, do Emprego e da Formação Profissional;
  • Organizações não-governamentais (ONG) e Organizações Internacionais;
  • Instituições de Ensino Superior – Docente; e
  • Outras empresas e organizações.
Image

Salvador Heitor Est Cumaio, MSc