Imprensa

ISPG implementa o projecto FASIMO

ISPG implementa o projecto FASIMO

O Instituto Superior Politécnico de Gaza (ISPG) está a implementar o projecto “FArmer-led Smallholder Irrigation schemes in MOzambique” designado por FASIMO, desde Abril de 2019, em colaboração com outras instituições parceiras tais como a Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal da Universidade Eduardo Mondlane (FAEF-UEM), Instituto Nacional de Irrigação (INIR) e ISPM, e outras instituições.

O projecto é financiado pelo IDRC (International Development Research Centre) do Canadá eo ACIAR (Australian Centre for International Agricultural Research). O projecto visa tornar os pequenos produtores em regadios, cada vez mais produtivos, sustentáveis e inclusivos, ao mesmo temo contribuindo com evidências técnico-científicas para a mudança de práticas de políticas do sub-sector de irrigação.

Em Gaza, o FASIMO está em implementação em 5 regadios, nomeadamente, Makateko (em Ndonga-Guijá), Rivoningo (em Chibabel-Guijá), Tiva ku Rima (em Tchaimite-Chibuto), Chiozório (em Mwahamuza-Guijá) e Chitsoguanine (em Marien Ngoabi-Xai xai). Desse modo, volvidos mais de 3 anos de implementação do FASIMO, e no âmbito de disseminação dos resultados e lições aprendidas ao longo dste período, o ISPG e parceiros, realizou nos dias 10 e 11 de Agosto de corrente ano de 2022, DIA DE CAMPO, em dois regadios, ou seja de Makateko e Rivoningo. Participaram nos dois dias de campo, o representante do Director Geral do ISPG, Prof. César Zidora, acompanhado da equipe do FASIMO no ISPG, composta pelo Coordenador Local do FASIMO no ISPG, Doutor Lateiro de Sousa, Eng. Moisés Buduio, Eng. Daniel Matsinhe e Enga Philipa  Ncube. Para além do ISPG, a FAEF e INIR estiveram representados pelos seus respectivos directores, Prof. Rogério Chiulele e Eng. Delfim Vilissa.

Com o FASIMO foram introduzidas inovações tecnológicas que incluem instrumentos de gestão de água e nutrientes no solo que contribuíram para o empoderamento das mulheres, através de melhoria de poder de decisão sobre a irrigação e gestão de culturas nos seus campos. Além disso, a redução do temo gasto na rega de culturas permitiu realocação de tempo para outras tarefas domésticas e familiares. Com o FASIMO houve redução do número de regas em consequentemente redução da quantidade de água aplicada para irrigação em cerca de 50%. Observou-se redução dos custos de irrigação em aproximadamente 40%, e aumento da produção acima de 10%. Houve melhoria do acesso aos insumos agrícolas pelos produtores, o que contribuiu para a resiliência a choques externos.

https://youtu.be/1KSR91uxLeA

 

Artigos relacionados