Política de internacionalização

O Instituto Superior Politécnico de Gaza aposta na internacionalização do ensino através de acordos e parcerias ao nível regional e internacional com instituições de reconhecido prestígio académico, com o objectivo de divulgar oportunidades internacionais de ensino, investigação e intercâmbio estudantil.

Aposta igualmente no desenvolvimento de actividades de ensino, extensão, investigação e incubação com instituições internacionais bem como capitalizar os memorandos de entendimento entre o ISPG e outras  instituições parceiras a nível nacionais e internacionais.

O ISPG desenha a presente política, que pretende contribuir para legitimar a instituição como uma referência nacional, regional e internacional de Ensino, Pesquisa, Extensão e incubação, a qual tem por base o Plano Estratégico do ISPG, 2015 - 2020. 

O principal objectivo é promover a internacionalização e integração regional do ISPG para além de desenvolver acordos e parcerias ao nível regional e internacional com instituições de reconhecido prestigio académico; Divulgar oportunidades internacionais de ensino, investigação e intercâmbio estudantil; Desenvolver actividades de extensão, investigação e incubação com instituições internacionais; Capitalizar os memorandos de entendimento entre o ISPG e instituições nacionais e internacionais;

A presente política aplica-se aos estudantes, docentes e investigadores do ISPG e instituições parceiras.

Tipos de mobilidades:

Mobilidade de investigadores

  1. Regional que consiste na movimentação de investigadores baseados no ISPG para instituições de investigação e de ensino superior regionais
  2. Internacional cujo enfoque é a movimentação de investigadores do ISPG para instituições de investigação e de ensino superior no estrangeiro.

 

Mobilidade estudantil

No artigo 1 da alínea l do SNATCA, a mobilidade é definida como a possibilidade de movimentação dos estudantes entre programas/cursos de ensino superior ou de frequência de disciplinas ou módulos relevantes de outros programas/cursos ou faculdades, dentro da mesma Instituição de Ensino Superior ou de outras (nacionais e internacionais). A mobilidade é um elemento dorsal do SNATCA, no seu capitulo V, artigo 19, o mesmo documento descreve 3 tipos de mobilidade designadamente:

  1. A Mobilidade horizontal é a faculdade dos estudantes acumularem e transferirem créditos académicos de um programa para outro do mesmo nível académico e mesma pode ter lugar dentro da mesma instituição ou entre diferentes instituições. Tratando-se de diferentes instituições nacionais, a mobilidade horizontal está condicionada a celebração de acordos de reconhecimento mútuo e transferências de créditos entre as instituições.
  2. A Mobilidade vertical é a faculdade do estudante a transferir créditos de um nível académico para os níveis subsequentes dentro da mesma IES. A mobilidade vertical está condicionada à conclusão com sucesso do (s) nível (is) precedente (s).
  3. A Mobilidade diagonal é a faculdade do estudante transferir créditos de um determinado tipo de instituição para outro tipo de instituição. A mobilidade diagonal efectua-se mediante celebração de acordos d reconhecimento mútuo entre as instituições envolvidas.

Princípios gerais

A política de Internacionalização do ISPG será implementada ao abrigo dos seguintes princípios:

– Promoção da excelência – No âmbito da promoção da internacionalização o ISPG estimula o primor do saber acadêmico, científico e de socialização da ciência, por conseguinte, as IES e as redes para quais ISPG pretende estabelecer parcerias de mobilidade devem estar acreditadas nos respectivos órgãos de tutela tanto ao nível nacional como internacional,;

- Ética – A política de internacionalização do ISPG rege-se por princípios éticos internacionalmente aceites, os quais constituem a base para diversas actividades entre o ISPG e as IES nacionais e internacionais

- Publicação e Divulgação dos resultados: Os Resultados da mobilidade dever ser sistematizados e publicados em revistas cientificas, eventos científicos e disseminados nas comunidades acadêmicas do ISPG e dos parceiros, 

Em Moçambique, a Mobilidade é orientada pela Lei dei Ensino Superior 27/2009, decreto No 32/2010 de 30 de Agosto a qual cria o Sistema de Nacional de Acumulação e Transferência de Créditos Acadêmicos ( SNATCA), no decreto 63/2007 de 31 de Dezembro que cria o Conselho Nacional de Qualidade (CNAQ) e no Decreto 64/2007 de 31 de Dezembro que estabelece os estatutos do CNAQ.

Tipos de políticas

Para alcançar os objectivos preconizados, a política de internacionalização está subdivida da seguinte forma: Políticas de mobilidade de estudantes nacionais e estrangeiros, Politicas de mobilidade de docentes e Politicas de mobilidade de investigadores

Política de mobilidade de investigadores

A política de mobilidade de investigadores do ISPG visa promover o intercâmbio de investigadores entre o ISPG e instituições estrangeiras. Constituem-se como objectivos da política os seguintes:

  1. Criar mecanismos e instrumentos de promoção da mobilidade dos Investigadores;
  2. Facilitar a mobilidade e intercâmbio dos investigadores;
  3. Apoiar a mobilidade dos investigadores para efeitos de investigação e docência;
  4. Incentivar a mobilidade para participação em procjetos específicos de investigação;
  5. Resolver problemas de relevância académica, económica e social
  6. Manter e aumentar as parcerias bilaterais /multilaterais com instituições de países da Região e países de outros continentes;
  7. Participar com artigos e publicações e diversas áreas do saber, com revisão de pares.

Política de mobilidade de docentes

A política de mobilidade Internacional de docentes do ISPG visa promover o envio de docentes do ISPG para o estrangeiro e a contratação de docentes estrangeiros para leccionarem algumas disciplinas ou módulos no ISPG durante o tempo estipulado. Docentes estrangeiros são profissionais ligados ao ensino superior e pesquisa de instituições reconhecidas no país de origem. Constituem-se como objectivos da política os seguintes:

  1. Internacionalizar o ISPG;
  2. Oferecer oportunidades para actualização de conhecimentos científicos, tecnológicos e académicos aos docentes do ISPG;
  3. Fortalecer o corpo docente em pesquisa e trabalho com corpo docente estrangeiro;
  4. Enviar docentes para instituições estrangeiras de referência para fins de intercâmbio;
  5. Receber profissionais de instituições de internacionais de excelência;
  6. Aumentar o nível de colaboração e de produções científicas conjuntas entre o ISPG e outras instituições de excelência;

 Política de mobilidade de estudantes

A mobilidade estudantil é um fenómeno integrado à história das universidades e à formação superior (Borges e Tauchen, 2017). Com a crescente mobilidade estudantil ocorrendo nas universidades, essas tem que ficar atentas às necessidades e possibilidade que estão surgindo. A presente politica visa promover a mobilidade de estudantes do ISPG e a frequência no ISPG de estudantes de IES nacionais ou Internacionais de acordo com os critérios plasmados no SNATCA artigo 19 . Os objectivos específicos da politica são:

  1. Definir critérios basilares de mobilidade horizontal , vertical e diagonal para estudantes do ISPG,
  2. Definir a mobilidade de estudantes das IES nacionais e estrangeiras para ISPG,
  3. Definir critérios para afiliação em redes internacionais de mobilidades estudantil para as quais o ISPG pretende estabelecer parcerias
  4. Estabelecer as áreas de concentração e linhas pesquisas que viabilizem a mobilidade dos estudantes do ISPG , nacionais e estrangeiros

 Formas de concretização da plíticas de internacionalização

  1. As actividades de cooperação, através da criação de consórcios e redes de investigação Regionais e Internacionais, para o reforço da qualidade da produção (ensino e investigação), visando a visibilidade e o reconhecimento internacional do ISPG.
  2. A promoção da pesquisa e da produção científica, tendo presente a especificidade do das linhas de pesquisa do ISPG, o que permitirá ao ISPG juntar-se às redes internacionais de investigação.

 Gestão da mobilidade

Para a implementar a política de Mobilidade o ISPG irá pautar pelos seguintes procedimentos:

  1. Conceber um regulamento conjunto de actividades atinentes a mobilidade de estudantes, docentes e investigadores do ISPG e de outras IES,
  2. Definir os critérios de seleção das IES nacionais e internacionais bem como as redes de mobilidade e Internacionalização de estudantes
  3. Definir os sectores orgânicos do ISPG capazes de implementar as actividades e processos administrativos inerentes a mobilidade de estudantes,
  4. Adoptar critérios transparentes para selecção dos estudantes internos e elegibilidade de estudantes estrangeiros no âmbito da mobilidade,

Monitoria de avaliação

A monitoria eficiente da mobilidade assegura o acompanhamento e aprimoramento das metodologias adoptadas para a execução da mobilidade estudantil consecução. A avaliação complementa o exercício mediante emissão de juízos de valor sobre a importância, pertinência e qualidade da mobilidade estudantil. A pertinência destes mecanismos da ciência, se desdobram na:

  1. Adopção de procedimentos de monitoria e avaliação das actividades de mobilidade pelo sector de tutula no ISPG;
  2. Adopção de mecanismos de prestação de contas sobre o desenrolar das actividades de mobilidade   do ISPG
  3. Adopção de mecanismos de garantia da qualidade e rigor das actividades nas de mobilidade do ISPG

Fontes de financiamento

Constituem fontes de financiamento para a mobilidade de estudantes no ISPG, as seguintes:

  1. Dotações do Orçamento do Estado;
  2. Fundos disponibilizados por parceiros nacionais e internacionais;
  3. Fundos provenientes do financiamento de programas/projectos por parte de agência de fomento.

 

 

 

 

Assinar o Newsletter

Contacto

Campus Politécnico - Posto Administrativo de Lionde, Cidade de Chókwè.

Telemóvel: +258 82 304 7056

email: This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Website: www.ispg.ac.mz

Siga-nos Online